Imprimir PDF

Boas práticas

Altamente citado e retratado

Um artigo publicado em 2017 sobre os efeitos de inflamações crônicas no processo de envelhecimento foi retratado pela revista The Journals of Gerontology: Series A ante as evidências de que continha trechos de outros 13 estudos sem mencionar a origem. O caso chamou a atenção porque o paper teve alta repercussão. Foi mencionado 41 vezes em outros artigos científicos, ganhando o selo de “altamente citado” pela empresa Clarivate Analytics – isso significa que recebeu mais citações do que 99% dos trabalhos de seu campo do conhecimento no ano.

Os editores do periódico evitaram usar o termo “plágio” e justificaram o cancelamento do artigo por conter reproduções sem crédito. Na mesma toada, o autor principal do trabalho, o geriatra Bertrand Fougère, pesquisador de um hospital da Universidade de Toulouse III, explicou que o paper era um artigo de revisão, um tipo de trabalho que compila o conhecimento recente sobre um tema sem trazer dados novos, e classificou a ausência das referências como omissão involuntária. “Cometemos um grande erro e nos esquecemos de citar alguns artigos em nosso artigo de revisão. Ficamos muito desconfortáveis com esta situação”, explicou Fougère, por e-mail, ao site Retraction Watch.

Republicar