Imprimir PDF

DNA

Herança materna e, raramente, paterna

Louisa Howard/Wikimedia Commons Duas mitocôndrias, organelas da célula que contêm material genético próprio, vistas ao microscópio eletrônicoLouisa Howard/Wikimedia Commons

A maior parte do material genético (DNA) das células humanas está no núcleo, onde as fitas de DNA contendo os 23 mil genes estão enoveladas na forma de cromossomos. Uma proporção ínfima se encontra nas mitocôndrias, organelas que produzem energia. Há tempos se sabe que filhos do sexo masculino e do feminino só recebem DNA mitocondrial da mãe, o que permite seu uso para traçar a história evolutiva humana e rotas migratórias. Um novo estudo questiona esse dogma. O grupo do geneticista Taosheng Huang, do Centro Médico Infantil de Cincinnati, nos Estados Unidos, achou três famílias em que várias gerações de homens e mulheres tinham em suas células DNA mitocondrial materno e paterno (PNAS, 18 de dezembro de 2018). Segundo os pesquisadores, essa forma de herança parece ser exceção.

Republicar