Imprimir PDF

zoologia

O zogue-zogue de Alta Floresta

Nova espécie de macaco é descoberta no norte de Mato Grosso

Diego Silva Exemplar de Plecturocebus grovesiDiego Silva

Desde 2002, foram descritas sete novas espécies de macacos da subfamília Callicebinae, grupo de primatas de médio porte popularmente denominado zogue-zogue que vive apenas na América do Sul. A mais recente delas é Plecturocebus grovesi, avistada em 2012 pela primeira vez em matas vizinhas ao município de Alta Floresta, no norte de Mato Grosso, perto da divisa com o Pará. Com P. grovesi, o número de espécies de zogue-zogues sobe para 33. “De imediato, o que nos chamou a atenção foi sua cauda toda preta, não comum em macacos zogue-zogue da região sul e sudeste da Amazônia”, explica o primatólogo brasileiro Jean Boubli, da Universidade de Salford, no Reino Unido, autor principal do artigo científico em que a espécie é descrita, publicado na edição de março da revista científica Molecular Phylogenetics and Evolution. “O aspecto geral da coloração do dorso, com as costas em tons avermelhados, e da pelagem da face também nos despertou o interesse.” Pesquisadores de outros 10 institutos ou universidades, do Brasil e dos Estados Unidos, são coautores do trabalho.

Os zogue-zogues são agrupados em três gêneros, de distribuição geográfica distinta. Callicebus ocorrem no leste do Brasil. Cheracebus são encontrados nas bacias dos rios Orinoco, Negro e no Alto Amazonas. E Plecturocebus, gênero a que pertence a nova espécie, vivem na Amazônia meridional e na região do Chaco paraguaio. Além das características específicas da pelagem, outros dois fatores levaram os pesquisadores a conferir o status de espécie aos exemplares de P. grovesi: sua história evolutiva, estudada por meio de seu material genético e traços anatômicos, que indicaram diferenças em seu DNA em relação a espécies muito assemelhadas, como Plecturocebus moloch, e sua área de ocorrência particular.

O recém-identificado zogue-zogue habita exclusivamente a área entre os rios Juruena e Teles-Pires, em Mato Grosso. “Foi surpreendente termos descoberto uma espécie nova de macaco perto de zonas urbanas e de Alta Floresta, um lugar de fácil acesso e que já foi visitado por muitos pesquisadores”, comenta Boubli. A região em que os zogue-zogues de Alta Floresta vivem faz parte do chamado arco do desmatamento, trecho sul da Amazônia em que o desflorestamento é significativo.

Artigo científico
BOUBLI, J. P. et al. On a new species of titi monkey (Primates: Plecturocebus Byrne et al., 2016), from Alta Floresta, southern Amazon, Brazil. Molecular Phylogenetics and Evolution. v. 32, p. 117-37. mar. 2019.

Republish