Imprimir PDF

Acesso aberto

Alemanha fecha acordo com Springer Nature

Universidade Humboldt, em Berlim, uma das beneficiadas pelo acordo

Heike Zappe

Um consórcio envolvendo mais de 700 universidades e instituições da Alemanha assinou um acordo com o grupo editorial Springer Nature para facilitar a publicação dos artigos científicos de seus pesquisadores em periódicos de acesso aberto. Os termos do acordo eram negociados havia mais de três anos. Em fevereiro, o consórcio, chamado Project Deal, chegou a um contrato similar com a editora acadêmica Wiley, nos Estados Unidos, mas o da Springer Nature é maior. Estima-se que mais de 13 mil artigos científicos produzidos por pesquisadores atuando na Alemanha sejam publicados anualmente em 600 publicações abertas e outras 1.900 híbridas (que misturam acesso aberto e pago) do portfólio da Springer Nature. O acordo não inclui periódicos da marca Nature, como Nature Medicine e Nature Neuroscience. Isso porque esses títulos não dispõem de uma opção na qual os pesquisadores possam pagar uma taxa para disponibilizar seus trabalhos em acesso aberto. Nesses casos, as instituições alemãs que fazem parte do Project Deal ainda precisarão comprar assinaturas, e os artigos publicados por seus pesquisadores permanecerão com acesso restrito. Em contrapartida a essa restrição, eles receberão um desconto de 20% na taxa de € 2.750 por artigo, cobrada pela Springer Nature para publicar estudos em periódicos de acesso aberto da BioMed Central e SpringerOpen. O acordo entre o Project Deal e a Springer Nature vigorará de 2020 a 2022, podendo ser estendido por mais um ano.

Republish