guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Casa feita de garrafas usadas

As garrafas de plástico, chamadas PET, desde que surgiram no mercado têm suscitado discussões e propostas sobre seu destino final. Dentre as idéias divulgadas até aqui, talvez a mais inusitada foi concebida e patenteada pelo arquiteto Sérgio Prado. Ele quer usar garrafas usadas para compor casas populares mais baratas e, de quebra, alimentar uma família com verduras produzidas pelo processo de hidroponia. O projeto utiliza garrafas fixadas em telas de plástico para formar paredes e tetos. As garrafas das paredes levam água para evitar incêndios. As do teto permanecem vazias, para evitar o excesso de peso e o risco de desabamento. O sistema estrutural pode ser o tradicional, feito em concreto, ferro ou madeira. “Das paredes e do teto nascem plantas comestíveis, ornamentais e ervas medicinais”, diz Prado. As “paredes vivas” seguem um padrão geométrico: a cada 20 garrafas, uma é usada como vaso para cultivo hidropônico, utilizando água de chuva guardada em caixas-d’água.

Republicar