Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

boas práticas

Investigação retomada

O Instituto Karolinska, na Suécia, decidiu reabrir uma investigação de má conduta científica envolvendo um de seus pesquisadores após o vice-reitor da instituição, Anders Hamsten, reconhecer que tratou o caso com displicência e renunciar ao cargo. Em maio de 2015, uma investigação externa feita a pedido do instituto concluiu que o italiano Paolo Macchiarini omitiu dados de forma deliberada em sete artigos científicos sobre cirurgia de transplante de traqueia artificial. Na época, Hamsten se opôs ao resultado da investigação. Em agosto, o então vice-reitor inocentou Macchiarini, após reavaliar documentos de defesa apresentados pelo pesquisador e seus coautores. Hamsten chegou a reconhecer que os trabalhos não atendiam aos padrões de qualidade do instituto, mas discordou das acusações de má conduta. No mês passado, mudou de ideia.

Em uma carta aberta publicada no jornal sueco Dangens Nyheter em 13 de fevereiro, admitiu não ter observado com atenção “os sinais de alerta” em relação a violações éticas cometidas pelo italiano. Após sugerir a retomada das investigações, Hamsten diz que o julgamento do caso indica má conduta na pesquisa. Os anúncios correspondem a uma crescente pressão por parte de pesquisadores do Karolinska em relação à forma como o caso foi tratado. Em 2014, cientistas do instituto já haviam denunciado possíveis fraudes em experimentos de Macchiarini para a implantação de traqueia artificial em camundongos.

Republicar