guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Mais recursos para a inovação

A FAPESP busca mecanismos de apoio para as empresas que têm projetos desenvolvidos no âmbito do programa Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (PIPE). A Fundação apóia a primeira e a segunda fases dos projetos – a de estudo da viabilidade econômica da proposta e a de confecção de protótipos, respectivamente, mas o seu compromisso se encerra, na terceira fase, quando o projeto está pronto para ir ao mercado. No último dia 11 de março, a diretoria da FAPESP reuniu-se com Roberto Jaguaribe, secretário de Tecnologia Industrial; Manoel Louzada, diretor de Política Tecnológica; e Carlos Cristo, chefe de gabinete do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, para analisar o apoio a projetos do PIPE.

“Uma das dificuldades que existem em termos de capacitação tecnológica é a passagem da pesquisa para a inovação efetiva”, reconheceu Jaguaribe. “A FAPESP tem mecanismos de financiamento relevantes que conferem à empresa a capacidade de gerar essa inovação, mas elas ainda não encontram um nicho adequado onde processar a inovação e levá-las ao mercado. Precisam de recursos adicionais, que incorporem capital de risco. Estamos examinando várias alternativas”, ele adiantou. As diversas propostas serão examinadas num seminário, organizado pela FAPESP, que reunirá instituições de fomento como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), quando serão apresentados os diversos projetos em andamento, de acordo com Carlos Vogt, presidente da Fundação.

Republicar