ESTRATÉGIAS

Print Friendly

Um meteorito no jardim

ED. 180 | FEVEREIRO 2011

 

Santa Luzia: para ser visto e tocado

Uma pedra de 1,9 tonelada está exposta no jardim do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro, não apenas para ser vista, mas também tocada pelos visitantes. De especial, o pedregulho gigante tem o fato de ter vindo do espaço. Trata-se do meteorito Santa Luzia, o segundo maior objeto espacial conhecido no Brasil, identificado em 1922 no município de Santa Luzia de Goiás, atual Luziânia (GO). O maior meteorito achado até hoje no país é o de Bendegó, de 5,35 toneladas, encontrado no sertão baiano em 1784. Um meteorito surge quando um meteoroide, formado por fragmentos de asteroide, cometas ou ainda restos de planetas, alcança a superfície da Terra e não se desintegra completamente durante a queda. Quando encontrado, geralmente o meteorito recebe o nome da cidade ou localidade mais próxima de onde foi achado. O Santa Luzia, peça emprestada do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, ficará exposto durante todo o primeiro semestre deste ano no Mast.


Matérias relacionadas

ASTRONOMIA
Alguns exoplanetas teriam crostas rígidas demais para serem habitáveis
SPANET
Rede de astronomia paulista quer unir astrofísicos de grandes projetos
ENSINO
Estudantes brasileiros se destacam em concurso da Nasa