Imprimir PDF

Boas práticas

O ex-comissário e o autoplágio

O eslovaco Ján Figeľ, ex-comissário da União Europeia para Educação, enfrenta investigação sobre autoplágio em sua tese de doutorado, apresentada quando ele estava no cargo, em 2007. Segundo o blog Science Insider, da revista Science, o Ministério da Educação da Eslováquia abriu uma sindicância para apurar a acusação de que a tese foi copiada de um livro publicado quatro anos antes, 
do qual o político era coautor.

Figeľ atuou como comissário em Bruxelas entre 2004 e 2009 e foi responsável pela implementação do Protocolo de Bolonha, que busca criar uma estrutura comum de graduação e pós-graduação nas universidades europeias. Entre 2010 e 2012, foi ministro dos Transportes e premiê substituto da Eslováquia. Ele obteve o PhD em serviço social na Escola de Medicina e Serviço Social St. Elizabeth, em Bratislava, faculdade privada fundada em 2002. A tese descreve as negociações para a admissão da Eslováquia na União Europeia. Segundo a denúncia publicada pelo jornal SME, o texto foi copiado de um livro escrito em parceria com o diplomata Miroslav Adamiš, que não recebeu crédito na tese. O Ministério da Educação definirá se o PhD é válido e se a escola seguirá formando doutores.

Republicar