Imprimir PDF

Boas práticas

Investigação confirma fraudes

Em maio, a Universidade de Glasgow, na Escócia, notificou revistas científicas sobre as evidências de fraude encontradas em artigos de Alirio Melendez, ex-professor de imunofarmacologia da instituição. Por meio de uma declaração, a universidade confirmou que o pesquisador falsificou dados em cinco papers na área de bioquímica entre 2007 e 2010. No documento, a universidade afirma estar trabalhando para garantir que qualquer correção necessária seja feita. As acusações contra Melendez foram inicialmente feitas pela Universidade Nacional de Singapura (NUS, na sigla em inglês), onde o professor começou a carreira. Após uma investigação que examinou 70 artigos publicados por ele, a NUS identificou fraudes, como plágio, em 21 papers, considerando também o tempo em que lecionou na Universidade de Liverpool, para a qual ele se mudou em 2010. A investigação terminou em agosto de 2012, mas até maio deste ano a Universidade de Glasgow negava qualquer transgressão cometida por um de seus professores.

Em uma entrevista para o jornal Times Higher Education em 2011, Melendez admitiu que alguns dados em seus papers poderiam ter sido duplicados, por meio de plágio, mas ele negou qualquer envolvimento pessoal. Segundo o comunicado da Universidade de Glasgow, não há evidências que comprovem que os coautores dos artigos tenham envolvimento com os atos de má conduta.