Imprimir PDF

Boas práticas

Imprudência e desleixo

Pesquisadores de um respeitado laboratório de biologia molecular da Universidade de Utah, Estados Unidos, foram punidos por erros e negligências encontrados em 11 artigos publicados entre 2007 e 2011. A autora dos papers, a professora do Departamento de Medicina Ivana De Domenico, foi demitida, e o veterano patologista Jarry Kaplan, líder do laboratório, aposentou-se em meio à investigação do caso, que listou 21 erros cometidos, como alterações de imagens, gráficos e tabelas, aos quais foram adicionados dados meses depois de concluído o trabalho. O caso emergiu no ano passado, quando dois artigos sobre regulação do ferro no sangue foram retratados pela revista Cell Metabolism, depois que o comitê de fiscalização da Universidade de Utah descobriu que um técnico do laboratório jogou no lixo os resultados primários da pesquisa. As anotações acabaram sendo recuperadas e descobriu-se que continham informações importantes que ficaram de fora dos artigos publicados. O comitê de investigação do caso não se convenceu de que houve intenção de fraudar os resultados, mas considerou que o processo foi tão marcado por desleixo e imprudência que “as publicações não representam o que foi feito no laboratório”, como explicou Jeffrey Botkin, vice-presidente para integridade da pesquisa na Universidade de Utah.