Imprimir PDF

Boas práticas

Imagens fraudadas

A revista Nature Medicine cancelou de seus arquivos um artigo sobre esclerose múltipla publicado em 2010 e assinado por pesquisadores da multinacional farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK). Uma investigação feita pela empresa em junho apresentou evidências de manipulação de dados. Um dos autores do trabalho, o chinês Jungwu Zang, havia sido demitido sete meses atrás, mas se recusava 
a assinar uma declaração se comprometendo a colaborar com a revista. Zang, que dirigia o centro de pesquisa em doenças neurodegenerativas da GSK na China, acabou por assinar o documento em dezembro, junto com oito cientistas da empresa 
e do Baylor College of Medicine, 
no Texas, Estados Unidos. 
O artigo detalhava a função de 
duas substâncias, o receptor de interleucina-7 (IL-7R) e o T-helper 17, em esclerose múltipla e continha imagens de amostras de sangue 
de indivíduos saudáveis e pacientes com a doença. Uma das imagens apresentava amostras de sangue 
de indivíduos saudáveis, mas era legendada como proveniente de pacientes com esclerose múltipla.

Os autores também são suspeitos de duplicar outra imagem, apresentada como dois resultados diferentes do estudo. Os pesquisadores alegam que houve falha no processo de edição da revista. Em nota, a GSK lamentou o ocorrido e confirmou as irregularidades nas imagens.