TECNOCIÊNCIA

Print Friendly

Exame com proteínas da urina

ED. 246 | AGOSTO 2016

 

Um adenocarcinoma sob o microscópio: o tipo mais comum de câncer de próstata

Um adenocarcinoma sob o microscópio: o tipo mais comum de câncer de próstata

Combinações únicas de proteínas da urina poderiam ajudar os médicos a diagnosticar câncer de próstata, o segundo tipo de tumor que mais mata homens. Pesquisadores da Universidade de Toronto, Canadá, e de centros de pesquisa dos Estados Unidos examinaram amostras de urina de 90 homens com câncer de próstata em diferentes estágios e as compararam com as amostras de 117 indivíduos saudáveis. As análises revelaram 133 proteínas que se apresentavam em maior ou menor quantidade em um grupo ou outro. Desse total, 34 poderiam ser potencialmente úteis como marcadores da progressão tumoral e 14 apresentaram diferenças quantitativas entre homens com e sem metástases (Nature Communications, 28 de junho). Nesse estudo, as combinações de proteínas indicaram o estágio do câncer com uma precisão de 70%, acima do nível de acerto do antígeno prostático específico (PSA), o teste mais usado em diagnóstico precoce. De acordo com os pesquisadores, essa abordagem – se funcionar adequadamente na próxima avaliação, com mil participantes previstos – poderá se constituir em um novo teste não invasivo para câncer de próstata.


Matérias relacionadas

PODCAST: MAISA ARAÚJO
Relógio biológico é o tema premiado com o Nobel de Medicina
MAX LANGER
Pesquisadores reconstituem cérebro de dinossauro
PESQUISA BRASIL
Cérebro de dinossauro, relógio biológico e Indústria 4.0