TECNOCIÊNCIA

Print Friendly

Fármaco em nova função

ED. 247 | SETEMBRO 2016

 

Revista Pesquisa FAPESP
Podcast: Tiago Rodrigues
A clorpromazina, um medicamento antipsicótico, utilizado no tratamento da esquizofrenia, está sendo testada contra a leucemia, um tipo de câncer que tem início na medula óssea e acomete os glóbulos brancos. Pesquisadores do Centro de Ciências Naturais e Humanas da Universidade Federal do ABC (UFABC), em Santo André, usaram um polímero para encapsular a clorpromazina e, assim, criar um sistema nanoestruturado que facilite a entrada do medicamento nas células. O sistema mostrou-se eficaz no combate a células de leucemia in vitro (Pharmacological Research, setembro). “O efeito contra as células tumorais foi maior quando o fármaco atuou com a nanoestrutura e não sozinho”, diz o farmacêutico Tiago Rodrigues, professor na UFABC e coordenador do estudo junto com a professora Daniele Ribeiro de Araújo. Atualmente, os pesquisadores da universidade estão realizando testes em animais e estudando o mecanismo de ação da droga em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).


Matérias relacionadas

OFTALMOLOGIA
Cola ativada por calor pode auxiliar no tratamento de lesões nos olhos
RESENHA
Tropeços da medicina bandeirante | André Mota | Edusp, 2005 | 248 páginas
ECNP PRECLINICAL NETWORK DATA
Um prêmio para estudos que deram errado