NOTAS

Print Friendly

Poluição praticamente anula efeito de caminhada em idosos

ED. 262 | DEZEMBRO 2017

 

Andar por duas horas na Oxford Street, em Londres, quase não produziu benefícios à saúde

Pessoas com mais de 60 anos devem escolher áreas verdes e calmas para se exercitar. Um estudo do Imperial College de Londres e da Universidade Duke, dos Estados Unidos, indica que os benefícios para o coração e os pulmões de duas horas de caminhada são rapidamente neutralizados se a atividade física for feita em uma área poluída (The Lancet, 5 de dezembro). Os pesquisadores recrutaram 119 homens e mulheres dessa faixa etária: um terço deles saudável e dois terços com histórico de problema cardíaco ou pulmonar, mas com a doença sob controle. Os voluntários caminharam por um par de horas em um trecho calmo do Hyde Park, grande área verde de Londres, e, em outro dia, cumpriram essa mesma tarefa em um ambiente poluído e agitado do centro da capital inglesa, um trecho comercial da Oxford Street. As análises indicaram que todos os participantes que andaram no parque apresentaram benefícios pulmonares significativos e redução da rigidez das artérias uma hora após o término do exercício. Em muitos casos, os ganhos se estenderam por até 24 horas. Os exames, no entanto, indicaram que a caminhada na zona mais poluída da cidade quase não trouxe ganhos de saúde ou produziu benefícios que se prolongaram por apenas duas horas.


Matérias relacionadas

PESQUISA BRASIL
Barroco paulista, carros elétricos, envelhecimento, e caquexia
SAÚDE
Inflamação diminui conexões de neurônios de crianças com o transtorno
CARREIRAS
Bioquímica desenvolveu dispositivo alternativo para cultivar células