Imprimir PDF

Homofobia

Editor é afastado por homofobia

A American Heart Association (AHA) demitiu o cardiologista Roberto Bolli do posto de editor-chefe da revista Circulation Research em decorrência de comentários homofóbicos que ele fez fora do ambiente acadêmico. Bolli, que é professor de medicina, fisiologia e biofísica da Escola de Medicina da Universidade do Kentucky, recebeu em março de 2018 um e-mail promocional de um espetáculo de temática LGBT do Louisville Ballet, que apresentava a imagem de dois bailarinos de mãos dadas com o slogan: “Se você o ama, deixe-o ir”. O médico respondeu ao remetente acusando os organizadores do espetáculo de “promover a sodomia e a homossexualidade” e exigindo que os “lacaios de Satanás” parassem de mandar aquela “sujeira” para sua casa. A resposta foi divulgada em um blog de temas culturais, que acusou Bolli de preconceito. Ele reagiu confirmando a autoria do comentário e dizendo que “sua visão pessoal sobre a homossexualidade não interfere de maneira alguma no atendimento a pacientes homossexuais”. A American Heart Association não foi condescendente. “Temos uma política de tolerância zero em relação a condutas pessoais que entram em conflito com nossos valores. Assumimos compromisso com a promoção de um ambiente que contemple diversidade e inclusão e valorize diferenças raciais, culturais e de gênero, porque isso nos ajuda a alcançar nossas metas e cumprir nossa missão”, disse, em comunicado, Greg Donaldson, vice-presidente responsável pela área de marketing da associação, de acordo com o site Medscape.

Republicar