Imprimir PDF

Dados

Inclusão social no ensino superior

  • Entre 2005 e 2015, o número de matrículas no ensino superior brasileiro passou de 4,57 para 8,03 milhões, expansão de 76%
  • Estudantes oriundos de famílias dos dois quintos mais baixos de renda (1º-2º quintos) passaram de 197 mil para mais de 1,3 milhão, entre 2005 e 2015, aumento de quase sete vezes, e os do grupo do 1º quinto de renda se expandiu em oito vezes
  • Na outra ponta de renda (4º-5º quintos), a expansão foi de apenas 35% e de 7% no quinto de renda mais alto
  • Em função desses números, houve redução na participação dos grupos de maior renda familiar per capita (4º-5º quintos) e ampliação nos de renda mais baixa (1º-2º quintos), nas matrículas no ensino superior, tanto na rede pública como na privada
  • Uma forma de medir a desigualdade na distribuição de renda ou de outros bens é dada pela razão entre os valores para o grupo de renda mais alto (5º) e aqueles para o mais baixo (1º), denominada “razão de quintos”3. Quanto menor essa razão, menor a desigualdade na distribuição dos bens considerados
  • Compilando-se os dados da tabela acima, os valores para as razões de quintos indicam que o ES público apresentava razões de quintos mais baixas tanto em 2005 como 2015, em relação aos valores para o ES privado
  • Os valores para 2015 mostram redução significativa nesse indicador em relação aos valores para 2005, tanto para o ES público como para o privado, em período de rápida expansão do sistema
  • O valor de 4,3, em 2015, indica baixa desigualdade no acesso ao ensino superior da rede pública. No caso de rendimentos, esse valor é típico dos países nórdicos, entre os mais baixos do mundo3

Notas  (1) Corrigido pelo INPC de setembro de 2015, constante da tabela original do IBGE (PNAD, Rendimentos 2015, Tab. 7.6). (2) No caso da renda média domiciliar per capita, a linha Total os valores são as médias para todos os domicílios considerados conjuntamente. (3) “Quintile ratio”. Human Development Indices and Indicators 2018 Statistical Update, United Nations Development Programme, Table 3

Fontes  Sinopses do Censo da Educação Superior, 2005 e 2015, INEP/MEC. Síntese de Indicadores Sociais 2016, Tab. 4.6, IBGE. PNAD 2015, Rendimentos Tab. 7.6, IBGE. Preparado pela Coordenação de Indicadores de CT&I, Gerência de Estudos e Indicadores, Fapesp.

Republicar