guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Sociologia

O pensamento de Josué de Castro

acervo centro josué de castroO estudo “Ação política e pensamento social em Josué de Castro”, de Maria Letícia Galluzzi Bizzo, analisa elementos centrais do pensamento social e da ação política do médico Josué de Castro (1908-1973), entre os anos 1930 e 1950. E tem por objetivo problematizar, na construção de sua ideia de “fome”, categorias cognitivo-sociais presentes, bem como convergências com outros ideários. Foram analisadas fontes primárias – quatro escritos de Castro – e fontes publicadas por autores contemporâneos, complementadas com levantamento historiográfico e exame de aspectos-chave de sua atuação como deputado e fundador de entidades contra a fome. A trajetória científico-político-intelectual de Castro centrou-se na concepção de “fome” como fenômeno biológico-social identitário do brasileiro, origem dos males do país e entrave à nacionalidade, demandante de reformas econômico-sociais modernizantes. Na sua obra há categorias também presentes no conjunto do pensamento social brasileiro, como as de monocultura latifundiária colonialista semifeudal, de Estado irracional e de defesa do público sobre o privado. Entre ideias convergentes com as da nutrição internacional está a preocupação com a alimentação coletiva sob o aspecto biológico-social. A produção científico-intelectual de Castro tornou-se possível especialmente em razão do cenário de construção do Estado e é marcada por relações do cientista com instituições, poder público e organismos internacionais. Para a autora, seu engajamento político e social manifestou-se por meio de suas convicções científicas, dando visibilidade à fome como objeto científico-político.

Boletim do Museu Paranaense Emílio Goeldi. Ciências Humanas – vol. 4 – nº 3 – Belém – set./dez. 2009

Link para o artigo

Republish