Imprimir PDF

A preguiça de ouro

MARTA CARNEIRO

Ossada completa revela nova espécie extintaMARTA CARNEIRO

Há alguns anos foi achado no Poço Azul, em plena Chapada Diamantina, na Bahia, um esqueleto quase completo de uma preguiça terrestre de 3 metros de comprimento que vivera ali 11 mil anos antes. Depois de estudar os ossos do animal extinto, Cástor Cartelle, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), concluiu se tratar de um novo gênero, que batizou de Ahytherium aureum – “preguiça de ouro”. A referência dourada se deve ao meio século de existência que a PUC mineira comemora neste ano. “É o primeiro esqueleto completo de uma preguiça do Pleistoceno da família dos megaloniquídeos, animais com grandes garras que viviam na América do Sul”, comenta Cartelle. A descrição da espécie está na edição de agosto da revista Comptes Rendus Paleovol.