O relevo econômico do interior | 22.10.2012

Print this pageEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookShare on LinkedIn

 

O sistema ferroviário implantado no início do século XX permitiu a formação de uma série de cidades no interior de São Paulo, interligadas à capital e ao porto de Santos para escoamento de café e outros tipos de produção. Nos anos 1970, as ferrovias foram substituídas por uma malha rodoviária que aprofundou o relevo econômico da região.

Eliseu Savério Esposito, do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Presidente Prudente, conta essa história. Para ele, essas cidades do interior já não dependem da metrópole.

O vídeo também pode ser visto com legendas em Inglês.

Saiba mais na reportagem O relevo econômico do interior

Print this pageEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookShare on LinkedIn
Vídeos
videos
 21/01/2015
Sensor portátil permite monitorar de modo não invasivo a pressão intracraniana
 16/01/2015
Veja o terceiro vídeo sobre o impacto da ditadura na universidade
 06/01/2015
Especialistas falam sobre recursos hídricos e como preservá-los
 26/12/2014
Veja o segundo vídeo sobre o impacto da ditadura na universidade
 22/12/2014
Veja o primeiro vídeo sobre o impacto da ditadura na universidade
 18/12/2014
Estratégia busca evitar retorno de células malignas aos ovários
 15/12/2014
Estudantes trabalham na montagem de nanossatélites
 24/11/2014
Redes digitais estão mudando práticas de participação social
 31/10/2014
A estranha fauna que vive a 4 mil metros de profundidade
 17/10/2014
Equipe acredita ter achado solução para a pequenez de Marte
 13/10/2014
Hildebrando era um dos mais respeitados parasitologistas
 15/09/2014
Digitalização do acervo da TV Tupi permite reavaliar Beto Rockfeller
 04/09/2014
Exposição no Catavento Cultural reúne réplicas de fósseis
 16/07/2014
Matemática e neurociência unidas para entender o cérebro
 01/07/2014
Mangue avança forçado pelo aumento no nível do mar