Imprimir

Reconhecimento

Prêmio José Reis vai para físico da UFRJ

Ildeu de Castro Moreira, criador da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, é o ganhador da edição de 2013

Ildeu de Castro Moreira foi escolhido por sua contribuição para divulgação e popularização da ciência

Reprodução/TV BrasilIldeu de Castro Moreira foi escolhido por sua contribuição para divulgação e popularização da ciênciaReprodução/TV Brasil

O físico Ildeu de Castro Moreira é o vencedor da 33ª edição do Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica, a mais importante honraria brasileira nessa área, concedido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele recebeu R$ 20 mil, diploma e passagem para participar da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que se realizará de 21 a 26 de julho, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no Recife.

Nascido em Capela Nova, sul de Minas Gerais, Moreira se formou em física pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1973 e três anos mais tarde ingressou na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde é professor no Instituto de Física e no Programa de Pós-graduação em História da Ciência e das Técnicas e Epistemologia.

Entre os 139 concorrentes à edição de 2013 do prêmio, que este ano laureou o pesquisador ou escritor com atuação destacada em Divulgação Científica e Tecnológica, Moreira foi escolhido pela abrangência temática, pelo impacto nacional e pelo papel multiplicador de seu trabalho em divulgação e popularização da ciência.

Em paralelo à pesquisa em física dos sistemas não lineares, que inclui a chamada Teoria do Caos, Moreira publicou livros e artigos sobre história e popularização da ciência, em especial no Brasil. Também foi editor científico da revista Ciência Hoje e colaborador da revista Ciência Hoje das Crianças, ambas criadas pela SBPC.

Mas sua contribuição mais importante para a divulgação e a popularização da ciência foi a criação em 2004 da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, possivelmente o maior programa de difusão científica do país, que coordenou durante os oito anos em que esteve à frente do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI).

Realizado sempre no mês de outubro, o evento contou em sua primeira edição com cerca de 1.800 atividades desenvolvidas por 300 instituições em 252 municípios brasileiros. Em sua edição mais recente, entre os dias 15 e 21 de outubro de 2012, o número de atividades havia saltado para 28 mil, atingindo 13% das cidades (723) do país.