Adaptação

Campos rupestres

Campos rupestres, por Rafael Oliveira

Nos campos rupestres, onde a vegetação pode crescer sobre rochas ou na areia, as plantas usam estratégias especializadas para absorver os escassos nutrientes. O biólogo Rafael Oliveira, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), vem descobrindo algumas dessas estratégias, como estruturas especializadas nas raízes que secretam uma substância capaz de liberar o fósforo presente no solo. Outras plantas são carnívoras, como a que mantém as folhas enterradas na areia e captura pequenos vermes subterrâneos. Os campos rupestres não chegam a 1% do território brasileiro, mas abrigam cerca de um terço da biodiversidade vegetal do país. Conheça mais sobre este ambiente no registro feito pelo próprio pesquisador.