FOTOLAB

Print Friendly

Farmácia natural

ED. 256 | JUNHO 2017

 

Usada como analgésico, antimicrobiano e cicatrizante, a falsa-arnica (Lychnophora ericoides) abriga uma verdadeira fábrica química. Não são apenas compostos produzidos pela planta, mas também por uma profusão de microrganismos que a habitam. O fungo Coniochaeta sp., por exemplo, fica vermelho em resposta a um fungicida liberado pela bactéria Streptomyces albospinus (massa branca à esquerda). Entender essas interações químicas e detalhar as substâncias pode contribuir para o desenvolvimento de fármacos, inseticidas, herbicidas, entre outras aplicações.

Imagem enviada por Andrés Mauricio Caraballo Rodríguez, doutor pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Sua pesquisa rende imagens bonitas? Mande para imagempesquisa@fapesp.br Seu trabalho poderá ser publicado na revista.


Matérias relacionadas

FABIO SANTOS DO NASCIMENTO
Insetos se reconhecem por meio de substâncias que recobrem seus corpos
HISTÓRIA
Africanos e descendentes atuavam como sangradores e parteiras no séc. XIX
PESQUISA BRASIL
Insetos sociais, raios cósmicos, animais na pista, e menos água no arroz