Imprimir PDF

Grafeno

Maravilhas do grafeno

Geim Lab/universidade ManchesterRepresentação do grafeno com fluxo de elétronsGeim Lab/universidade Manchester

Os ganhadores do Prêmio Nobel de Física 2010, Andrei Geim e Konstantin Novoselov, da Universidade de Manchester, na Inglaterra, encontraram agora uma forma de magnetizar o grafeno com um fluxo de elétrons ou corrente elétrica. Apresentado na revista Science (15 de abril), o estudo abre novas perspectivas tecnológicas para a spintrônica que utiliza o giro dos elétrons. Novos sensores, microprocessadores e memórias digitais podem se utilizar desse novo tipo de magnetização. A spintrônica já está presente em discos rígidos de muitos computadores e demais dispositivos eletrônicos de processamento. Os pesquisadores encontraram um novo caminho para interconectar o spin e a carga elétrica e melhorar o fluxo de elétrons no grafeno. Outro grupo de pesquisadores, da Universidade de Illinois Urbana-Champaign, liderados pelo professor William King, demonstraram (Nature Nanotechnology, 3 de abril) que transistores de grafeno podem ser resfriados em nanoescala, o que permite a produção de circuitos eletrônicos sem a necessidade dos coolers, comuns em computadores para resfriar os chips.

Republish