Imprimir PDF

Visão Cósmica 2015-2025

Do Sol à matéria escura

esaDois formatos possíveis para o telescópio europeu que vai estudar o Sol a partir de 2019esa

A Agência Espacial Europeia selecionou as duas primeiras missões espaciais no âmbito do seu programa Visão Cósmica 2015-2025. O Solar Orbiter, satélite com lançamento previsto para 2017, vai estudar fenômenos solares a partir de uma órbita a 41,9 milhões de quilômetros da superfície do Sol – a distância da Terra ao Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros. Trata-se de um esforço bilateral com a Nasa, que fornecerá parte da carga útil do satélite e um foguete Atlas para o lançamento. Segundo a agência SpaceNews, o custo da missão é de € 1 bilhão. Já o telescópio espacial Euclid, a ser lançado em 2019, tentará responder a questões-chave para a física fundamental e a cosmologia, como a natureza da matéria e da energia escura, que comporiam a maior parte do Universo. Ao Euclid caberá mapear a distribuição das galáxias de forma a revelar a arquitetura “escura” do Universo – a um custo estimado em € 590 milhões. A competição para selecionar as missões começou em 2007, com cinco candidatos. Na reta final havia três finalistas. A missão preterida foi a do satélite Plato, que iria procurar planetas semelhantes à Terra em torno de estrelas próximas. Mas ela poderá concorrer na próxima seleção de missões e, se for escolhida, ir ao espaço por volta de 2022.

Republish