Imprimir PDF

Dados

Publicações científicas e colaborações internacionais

  • Foram publicados 56.396 trabalhos científicos1 com autores sediados no Brasil, em 2018. Desses, 21.506 (38%) incluíam coautores de outros países.
  • Os índices de colaboração internacional apresentaram crescimento significativo na última década, passando de 25% para 38%, entre 2008 e 2018, para o Brasil
    como um todo. O mesmo movimento se nota em todas as regiões do mundo.
  • A maioria das universidades brasileiras se situa na faixa entre 30% e 45% nesse indicador. A exceção é a UFABC, que atinge 58%. USP, Unicamp, UFRJ, UnB e UFSC apresentam índices acima de 40%.
  • No mundo, as universidades mais ativas em colaborações internacionais se localizam em países europeus, com índices acima de 55%. As universidades russas são exceção entre as europeias e se encontram em faixa intermediária no indicador.
  • As universidades do Chile estão bem colocadas, assim como a Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, com índices acima de 60%.
  • As principais universidades da Argentina e do México se situam na faixa média-alta, com 48% de artigos com colaborações internacionais.
  • Universidades dos Estados Unidos e do Canadá se colocam em posição variada, de média a média-alta, enquanto as asiáticas, da China, Coreia do Sul e Japão, estão entre as que apresentam menor intensidade de colaborações internacionais.

Notas 1 Publicações dos tipos Article, Proceedings Paper e Review, indexados pelo Incites /WoS/ Clarivate.  2 Foram selecionadas as universidades representativas, líderes em pesquisa, em seus países, com preferência para instituições públicas (exceto no caso dos EUA, que incluem instituições públicas e privadas). No caso do Brasil, o mesmo critério foi adotado. A ordem de instituições com a mesma porcentagem segue os valores antes de arredondamento.
Fontes Incites/ Web of Science, Clarivate/ ThomsonReuters, dados extraídos em 23 mai. 2019.

Republicar