Imprimir PDF

Boas práticas

Academia poderá expulsar membros por má conduta

A Academia Nacional de Ciências (NAS) dos Estados Unidos anunciou uma alteração em seus estatutos para permitir a expulsão de membros que violarem o Código de Conduta da instituição. Até então, a afiliação dos cientistas era vitalícia e não havia instrumentos para revogá-la. A mudança é uma resposta às pressões para afastar dos quadros da academia pesquisadores responsabilizados por assédio sexual, caso do astrônomo Geoff Marcy, que renunciou a seu cargo na Universidade da Califórnia, Berkeley, Estados Unidos, por assediar alunas entre 2001 e 2010, e do neurocientista Thomas Jessell, demitido da Universidade Columbia, Estados Unidos, por perseguir uma aluna com quem tivera um relacionamento. A presidente da NAS, Marcia McNutt, fez uma consulta aos membros da instituição e 86% votaram a favor da mudança. “A votação é menos sobre limpar a casa e mais sobre a adesão dos membros da academia a padrões elevados de conduta profissional”, disse ela, segundo a revista Science. A NAS tem 2.350 membros e 485 afiliados de outros países — desse total, há 190 vencedores do Prêmio Nobel.

Republicar