Imprimir PDF

Farmacologia

Remédio para cólica menstrual combate esquistossomose

Vermes da esquistossomose: o macho, de corpo cilíndrico, e a fêmea, de formas delgadas

D. S. Martin / CDC

Um anti-inflamatório amplamente usado no combate às cólicas menstruais mostrou-se eficaz, em testes com animais, no tratamento da esquistossomose, doença que acomete cerca de 240 milhões de pessoas no mundo e causa uma grave inflamação no intestino e fígado. Pesquisadores do Núcleo de Pesquisa em Doenças Negligenciadas da Universidade de Guarulhos (UnG) analisaram 73 anti-inflamatórios comercializados no Brasil e em outros países, administrando-os em camundongos infectados com o verme Schistosoma mansoni, causador da doença. Dos fármacos avaliados, cinco se mostraram promissores no combate ao verme e, entre eles, o ácido mefenâmico foi o mais letal. O medicamento reduziu em 80% a carga parasitária no organismo dos camundongos infectados. Segundo o biólogo Josué de Moraes, da UnG e um dos autores do estudo, os achados indicam que o anti-inflamatório pode ser mais eficiente do que o praziquantel, principal medicamento usado no tratamento da doença (EbioMedicine, 23 de abril). Os pesquisadores ainda não sabem como o ácido mefenâmico age contra S. mansoni. “Mas isso não é o mais importante agora, pois os fármacos usados para tratamento de verminoses também não possuem mecanismos elucidados”, disse Morais à Agência FAPESP. “Daí a importância de estudos de reposicionamento de fármaco para doenças negligenciadas, como a esquistossomose.”

Republish