guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Aprendizado é mais eficaz na puberdade

A idéia de que o cérebro, em seu desenvolvimento, passa por “janelas de oportunidade”, ou momentos ideais para o aprendizado de certas aptidões, não é exatamente uma novidade na neurociência. Mas o pesquisador David Corina, da Universidade de Washington, Estados Unidos, reforça esse conceito com um dado surpreendente: o aprendizado de uma linguagem, verbal ou não, se dá com maior eficiência quando ocorre até a puberdade, graças ao funcionamento do giro angular direito, área localizada na junção dos lóbulos temporal e parietal.

Até esse estudo, publicado na Nature NeuroScience (janeiro de 2002), o aprendizado de uma linguagem era, geralmente, relacionado ao hemisfério esquerdo do cérebro. Corina estudou o cérebro de 27 pessoas capazes de se comunicar em inglês e na linguagem de sinais dos deficientes auditivos: 16 desses eram filhos de deficientes, mas com audição normal, tendo aprendido a linguagem de sinais quando crianças. Os outros 11 aprenderam os sinais depois da puberdade.

Todos tiveram sua atividade cerebral medida por imagens de ressonância magnética, enquanto recebiam informações nas duas formas de linguagem. Maior fluência na comunicação, coincidente com maior ativação do hemisfério direito do cérebro, foram verificadas nas pessoas que haviam aprendido as duas linguagens durante a infância.

Republicar