guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Aprovada vacina contra leishmaniose

No final do ano passado, o Ministério da Saúde autorizou a Biobrás a fabricar vacina contra a leishmaniose tegumentar, doença que causa lesões na pele, comum no Norte e Nordeste do país e em boa parte de Minas Gerais. A autorização foi dada unicamente para o uso terapêutico da vacina (não profilático) criada pelo professor aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Wilson Mayrink durante os anos 70.

“Publicamos os primeiros trabalhos em 1979, mas a autorização só saiu agora”, diz Mayrink, de 77 anos, ainda pesquisador ativo do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. Ele conta que desde a publicação dos artigos, os países do Oriente com alta incidência de leishmaniose tegumentar passaram a fabricar a vacina. “Foi uma luta de várias décadas para conseguir autorização para um trabalho que já estava dando certo.”

Republicar