guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Bela e espinhosa

Bela e espinhosa

Emerson Santana Pardo / wikimedia commonsPlanta amazônica: folhas de 33 centímetrosEmerson Santana Pardo / wikimedia commons

A vitória-régia, embora seja um símbolo da Amazônia, quase não foi estudada em detalhes. Agora  botânicos do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e da Universidade Estadual de Maringá apresentam um estudo minucioso da flor, dos frutos e de outras estruturas reprodutivas da vitória-régia, que ganhou esse nome em homenagem à rainha Victoria da Inglaterra. O fruto cresce debaixo da água, emergindo apenas depois de maduro, que exala um odor desagradável por conter restos florais apodrecidos. Toda a planta tem muitos espinhos, uma das razões pelas quais pode ter sido pouco estudada. As sementes se dispersam na água, principalmente em julho, no auge da inundação, de acordo com o estudo desenvolvido por Sônia Maciel da Rosa-Osman, do Inpa (Acta Amazonica, março). A também chamada de rainha-dos-lagos ou Victoria amazonica é uma das plantas da Amazônia mais conhecidas do mundo e bastante valorizada em jardins botânicos da Europa e da América do Norte. O suco da folha serve para tingir o cabelo de preto e curtir couros. A semente, do tamanho de um grão de ervilha, é comestível e estoura com o calor como pipoca.

Republicar