guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

física quântica

Chip com fótons emaranhados

Laser (verde) acelera no ressonador (azul-claro) e emaranha os fótons (vermelho e azul-escuro)

universidade de paviaLaser (verde) acelera no ressonador (azul-claro) e emaranha os fótons (vermelho e azul-escuro)universidade de pavia

Em um espaço milhões de vezes menor que a ponta de uma agulha, a natureza se comporta de modo curioso. Nesse mundo ultramicroscópico, duas ou mais partículas podem compartilhar uma propriedade peculiar, chamada emaranhamento quântico. Há tempos, físicos e engenheiros buscavam desenvolver uma fonte de fótons emaranhados pequena o bastante para ser inserida em um chip de computador. Agora, um grupo internacional, coordenado por pesquisadores da Universidade de Pavia (Itália), parece ter superado esse desafio criando um componente microscópico capaz de garantir o fornecimento contínuo dessas partículas (Optica, fevereiro de 2015). O estudo explorou o potencial dos ressonadores na forma de microanéis, que funcionam como uma espécie de aceleradores de partículas em miniatura. Ao emitirem feixes de laser em direção ao equipamento, as partículas são puxadas para dentro, e lá giram ao redor do microanel em altíssima velocidade. Essa condição cria um ambiente ideal para o emaranhamento dos fótons. Segundo os pesquisadores, a emissão de partículas de luz emaranhadas em uma fonte de silício representaria um avanço importante para o aprimoramento de diversas tecnologias, sobretudo na área de telecomunicações e de informação quântica.

Republicar