guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Oftalmologia

Cirurgia de catarata

EDUARDO CESARIdentificar fatores emocionais relacionados às dificuldades cotidianas e ao tratamento cirúrgico entre portadores de catarata de hospital universitário foi o objetivo do artigo “Fatores emocionais antecedentes à cirurgia de catarata”, de Roberta Marback, Edméa Temporini e Newton Kara Júnior, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Realizou-se estudo observacional transversal descritivo, por meio de questionário estruturado, aplicado por entrevista, elaborado a partir de estudo exploratório. A amostra foi formada por pacientes atendidos pelo setor de catarata da clínica oftalmológica de um hospital universitário. A amostra foi constituída por 110 pessoas de ambos os sexos (34,5% homens; 65,5% mulheres), com idade entre 43 e 89 anos. Quanto à escolaridade, 26,4% nunca freqüentaram escola, 59,1% se distribuíram entre 1ª e 8ª série; 87,3% não exerciam atividade remunerada. Quanto ao medo em relação à cirurgia de catarata, 54,0% mencionaram temer perder a visão. Foram registrados sentimentos/significações em relação ao procedimento cirúrgico: dúvida quanto ao resultado (32,7%), angústia (26,4%), tristeza (25,5%). A maioria dos entrevistados referiu-se a dificuldades nas atividades cotidianas como conseqüência da catarata. Medo foi sentimento predominante entre os respondentes. Esses fatos sugerem necessidade de ações visando preparar os pacientes emocionalmente para enfrentar as atividades cotidianas e a cirurgia de catarata.

Clinics — v. 62 — nº 4 — São Paulo — 2007

Republish