guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Tecnociência

Da universidade para o mercado

Fabricar suplementos alimentares com fins terapêuticos para animais. Esse é o objetivo da Microbiol Comércio e Indústria de Alimentos, empresa baiana sediada no distrito industrial de Camaçari, que permaneceu cinco anos abrigada na Incubadora de BaseTecnológica (Incubatec) do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (Ceped), da Universidade Estadual da Bahia. Esses suplementos alimentares, conhecidos como probióticos, regulam a flora intestinal dos animais, além de prevenir e curar a diarréia.

“Eles também substituem os antibióticos e outras drogas usados como promotores de crescimento”, diz a professora Elenalva Maciel, da Universidade Estadual de Feira de Santana, e proprietária da empresa. Os probióticos promovem um melhor desenvolvimento físico do animal ao proporcionar uma conversão mais efetiva dos alimentos. “Em cinco anos, os probióticos serão uma rotina na engorda de animais”, afirma. Atualmente, a Microbiol tem dois produtos no mercado, um destinado a animais domésticos e outro para bovinos, eqüinos, caprinos e suínos.

Em breve, será lançado um terceiro para aves. A capacidade de produção da empresa é de 40 mil ampolas por mês e o faturamento gira em torno de R$ 220 mil por ano. Para Elenalva, o sucesso se deve, em parte, à incubadora. “Ela foi essencial para que eu conseguisse deslanchar o negócio.” Os produtos da empresa tiveram o seu desenvolvimento iniciado a partir da dissertação de mestrado de Elenalva na Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais.

Republish