Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Boas práticas

Dicas contra má conduta em linguagem simples

A Pró-reitoria de Pesquisa da Universidade Estadual Paulista (Prope/Unesp) criou uma página na internet com dicas sobre boas práticas e questões relacionadas à integridade científica. Batizado de Propetips, o serviço aborda tópicos como plágio, exageros em autocitações, a forma correta de atribuir a autoria de um trabalho científico, a identificação das revistas predatórias, entre outros, em um total, até agora, de 26 verbetes.

O trabalho é liderado desde 2018 por José Augusto Chaves Guimarães, do Departamento de Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências da Unesp, campus de Marília, que à época presidia a Comissão Institucional para Rankings da universidade. “A ideia original era criar um conjunto de orientações para ajudar os docentes e alunos da Unesp a garantir maior visibilidade para seus trabalhos, como os cuidados com a assinatura e o registro de afiliação institucional de artigos ou a importância da inscrição do pesquisador no cadastro Orcid, que torna sua produção científica mais acessível para as empresas responsáveis por fazer rankings de universidades”, explica Guimarães. Logo, o escopo das Propetips foi ampliado, oferecendo referências capazes de disseminar boas práticas acadêmicas, como a elaboração e a recepção de pareceres científicos, a escolha de palavras-chave em papers e a construção de abstracts mais informativos, além de prevenir situações de má conduta. “Os textos são curtos, utilizam linguagem acessível e seu objetivo é informar e estimular comportamentos adequados, sem o viés às vezes normativo ou punitivo que diretrizes sobre boas práticas costumam ter. Procuram sempre orientar os pesquisadores, em uma ação indutora que leve à reflexão. Já me disseram que algumas dicas são óbvias e que todos os pesquisadores deveriam conhecê-las, mas se fossem mesmo óbvias não teríamos problemas relacionados à pouca visibilidade acadêmica e à má conduta científica”, afirma. A repercussão do trabalho, segundo o pesquisador, tem sido favorável. “Recebi e-mails de docentes informando que estavam incorporando as dicas à bibliografia de suas disciplinas.”  O pesquisador planeja, em breve, escrever algo sobre o fenômeno da hiperautoria, que é a disseminação de artigos científicos com centenas e até milhares de autores. “É um assunto preocupante, porque fica difícil compreender qual foi a contribuição individual de cada pesquisador no trabalho. Isso pode, ainda, abrir um flanco para a atribuição de autoria a nomes que talvez devessem estar apenas nos agradecimentos.” Recentemente, as Propetips foram incorporadas às estratégias da Comissão de Integridade, Ética e Práticas de Pesquisa da Unesp, criada em 2017, da qual Guimarães passou a fazer parte recentemente.

Republicar