guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Esgoto a céu aberto em Veneza

Em dias de enchente, esqueça o romantismo dos canais de Veneza. A cidade vira um mar de água suja e malcheirosa. Mas, como dizem os otimistas, sempre existe uma esperança. Uma barragem está sendo construída para conter a inundação na baía, informa a revista New Scientist (18 de maio). E recentes estudos de vazão das marés indicam que ela pode funcionar sem causar danos ao ambiente, o que muitos temiam. Em dezembro, o governo italiano deu sinal verde para um controverso plano de construção de barragens em três canais que ligam a lagoa de Veneza com o Mar Adriático.

Na maior parte do tempo, as 79 comportas das barragens permanecerão abertas, permitindo o fluxo de água entre a lagoa e o mar aberto. Mas quando as altas marés ameaçarem, ar comprimido será bombeado para dentro dos tanques de flutuação das comportas, forçando-os para a superfície e fechando a passagem de água. O trabalho de construção está pronto para começar, mas ainda havia dúvidas sobre a eficácia do projeto. Temia-se, principalmente, que, com o fechamento das barragens, os canais de Veneza se tornassem um reservatório de água parada e fétida, uma vez que eles recebem esgoto não tratado da cidade. Mas o pesquisador Miro Gacic, do Instituto Nacional de Oceanografia e Geofísica Experimental de Trieste, Itália, fez um estudo que alivia essa preocupação.

Ele constatou que a taxa de vazão das marés para dentro da lagoa é imensa: o mar varre 550 milhões de metros cúbicos da lagoa em um único dia. Assim, bastaria deixar a represa aberta por algumas horas para a água do mar lavar a maioria da sujeira acumulada nos canais durante o período em que a barragem estiver fechada. O que sugere uma pergunta: não haveria também um meio de tratar o esgoto antes que ele fosse jogado nos canais de Veneza?

Republicar