Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Dados

Financiamento público das atividades de P&D em São Paulo

  • Levantamento primário feito pela FAPESP sobre as atividades de P&D em São Paulo, em 2018, permitiu a distinção precisa entre executores e financiadores dessas atividades e o peso das esferas de governo no seu financiamento
  • Os gráficos abaixo revelam que entre os executores de P&D o setor empresarial predomina, mas entre os financiadores sua importância é compartilhada com a do segmento governamental. Do total de R$ 25,6 bilhões despendidos, em 2018, nessas atividades, R$ 12,4 bilhões foram financiados pelas empresas e R$ 11,3 bilhões pelo governo
  • As empresas financiam, sobretudo, as atividades de P&D que elas mesmas realizam. O setor público apoia parte da pesquisa empresarial, mas é decisivo para a realizada pelos outros executores: instituições de ensino superior (IES); institutos de pesquisa (IP); e instituições de atendimento à saúde (IS), como hospitais e hemocentros
  • O gráfico abaixo mostra o peso das esferas de governo no financiamento das atividades de P&D, em 2018. Os dispêndios em P&D do conjunto dessas instituições – IES, IP e IS – totalizam R$ 12,8 bilhões. Cerca de 80% desse valor (R$ 10,2 bilhões) corresponde a aportes públicos. Quando detalhados pela esfera de governo, tem-se que 57,3% desses aportes, ou R$ 5,8 bilhões, originaram-se da esfera estadual e os 42,7% restantes, ou R$ 4,4 bilhões, decorreram de ações do governo federal
  • As IES em São Paulo direcionaram R$ 7,8 bilhões a P&D. Desse montante, R$ 6,5 bilhões (83,4%) vieram do setor governamental: R$ 4,8 bilhões (74,3%) da esfera estadual e R$ 1,7 bilhão (25,7%) da federal. Nos IP, os dispêndios em P&D foram estimados em R$ 3,5 bilhões, dos quais R$ 2,8 bilhões financiados pelo governo: R$ 2,3 bilhões (84,7%) da esfera federal e R$ 420 milhões (15,3%) da esfera estadual. As IS (hospitais e hemocentros) direcionaram às atividades de P&D R$ 1,5 bilhão: cerca de R$ 980 milhões, ou 64%, originaram-se do governo, sobretudo estadual (63% dos aportes públicos ou 621 milhões), e foram complementados pelo governo federal (37%, ou R$ 365 milhões)

Fonte  Gerência de Estudos e Indicadores – GEI da FAPESP, Levantamento Primário sobre Sistema Paulista de CT&I 2018

Republicar