Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

desmatamento

Harpias perdem diversidade

Nas árvores mais altas: de dois ovos, em geral apenas um filhote sobrevive

João Marcos RosaNas árvores mais altas: de dois ovos, em geral apenas um filhote sobreviveJoão Marcos Rosa

Um dos mais exuberantes habitantes da Amazônia e da Mata Atlântica, a harpia (Harpia harpyja) está perdendo diversidade genética em consequência da redução ou da fragmentação das áreas de florestas, o que poderia reduzir a chance de sobrevivência e a reprodução dos indivíduos (PLoS One, 12 de fevereiro). Para chegar a esses resultados, uma equipe coordenada por Aureo Banhos, da Universidade Federal do Espírito Santo, em colaboração com especialistas da Universidade Federal do Amazonas e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, reuniu 72 amostras de sangue, tecidos e penas colhidas de harpias de florestas brasileiras depositadas em zoológicos, criadouros ou museus de 1904 a 2008 e analisou os fragmentos de DNA conhecidos como microssatélites, por meio dos quais se pode estimar a variabilidade genética e o fluxo gênico entre as populações. Os pesquisadores propõem medidas urgentes, como a proteção de ninhos e de casais reprodutores e a preservação das áreas de florestas em que as harpias vivem, para evitar o desaparecimento da maior águia da região tropical, com envergadura de até 2,5 metros.

 

Republicar