guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Hidrogênio ganha centro de estudos

Em meio à mais séria crise no setor energético brasileiro nos últimos tempos, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ganhou o Centro Nacional de Referência em Energia de Hidrogênio (Ceneh). A função do Ceneh é agrupar e difundir informações sobre as aplicações energéticas nessa área e co-patrocinar pesquisas, de acordo com o secretário executivo adjunto, Newton Pimenta Neves Júnior.

Hoje, a maior expectativa é usar o hidrogênio como combustível de automóveis por ser mais limpo do que os tradicionais. O Laboratório de Hidrogênio da Unicamp já tem um carro com motor elétrico que é híbrido hidrogênio e eletricidade e poderá operar com célula a combustível. O uso do hidrogênio não se limita ao transporte, mas também na geração de energia elétrica em sistemas estacionários e como insumo químico em diferentes áreas indústriais, como a metalúrgica e farmacêutica, por exemplo.

O secretário executivo do Ceneh, Ennio Peres, diz que, apesar das enormes possibilidades desse gás, a situação atual da falta de energia do país não será resolvida com ele. “Em momentos emergenciais precisamos contar com sistemas consolidados”, afirma. “As novidades devem ser introduzidas depois de muito aprendizado.” Fazem parte do centro o Ministério de Ciência e Tecnologia, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente de São Paulo, a Universidade de São Paulo, a Companhia Energética de Minas Gerais e a organização não-governamental Vitae Civilis, além da Unicamp.

Republicar