guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Leitor de livros nacional

APARELHO SE CONECTA À INTERNET E FAZ CONSULTAS E PERGUNTASMix TecnologiaAPARELHO SE CONECTA À INTERNET E FAZ CONSULTAS E PERGUNTAS

Um leitor eletrônico de livros com tecnologia nacional está em fase final de desenvolvimento pela empresa pernambucana Mix Tecnologia, associada ao Polo Digital de Recife, em parceria com a Carpe Diem Edições e Produções, editora de livros. O aparelho de leitura, batizado de Mix Leitor D, tem uma tela de 6 polegadas que não reflete a luz, o que permite seu uso em ambientes abertos e ensolarados. “Vamos adotar o mesmo modelo de negócios já utilizado por outros leitores eletrônicos que estão no mercado, como o Kindle, vendido pela Amazon (nos Estados Unidos)”, diz Diego Mello, gerente de projetos do Mix Leitor D. Mediante pagamento, os usuários podem fazer downloads das obras à venda em uma loja virtual. Para isso já estão sendo feitas parcerias com autores independentes, editoras e livrarias. “Mas também vamos oferecer conexão com a internet para download de obras públicas disponíveis na rede”, ressalta. O diferencial do aparelho de leitura eletrônica, que já tem pedido de patente, é um recurso chamado Interquiz, previsto para ser utilizado em livros didáticos e que permite ao usuário fazer perguntas e também consultas sobre o assunto estudado. Uma das ideias é integrar o leitor eletrônico às escolas, permitindo ampliar seu uso, inclusive para testes rápidos sobre conteúdos dados em salas de aula. A expectativa da empresa é colocar o produto no mercado em 2010. Serão dois modelos: um Básico e um Premium. A capacidade de armazenamento dos leitores eletrônicos – com peso de cerca de 400 gramas – será entre 1 e 4 gigabytes. No Mix Leitor D Básico o equipamento poderá armazenar algumas centenas de livros. Já o modelo Premium poderá armazenar até 1.500 livros.

Republicar