Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Intercâmbio

Mais brasileiros na Alemanha

Universidade Humboldt, em Berlim: a capital é a cidade mais procurada por alunos estrangeiros

JORGE ROYAN/WIKICOMMONSUniversidade Humboldt, em Berlim: a capital é a cidade mais procurada por alunos estrangeirosJORGE ROYAN/WIKICOMMONS

O número de estudantes brasileiros em instituições de ensino superior alemãs cresceu 36% nos últimos dois anos. No entanto, os brasileiros – em número absoluto, 2.910 – representam apenas 3% do total de estudantes matriculados principalmente em cursos de pós-graduação na Alemanha, de acordo com um relatório do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (Daad) e do Centro Alemão de Pesquisas sobre Ensino Superior e Ciência (DZHW). Segundo esse levantamento, 321.569 estrangeiros estavam matriculados em universidades germânicas em 2015, um crescimento de 7%, ou aproximadamente 20 mil estudantes, em relação ao ano anterior. Como resultado, o total de estrangeiros passou de 11,5% para 11,9% do total de universitários na Alemanha. Já o contingente de estudantes chineses passou de 30 mil pela primeira vez em 2015, de acordo com esse estudo. A China é o país de origem da maioria dos estudantes estrangeiros na Alemanha, com 10,5% do total, seguida pela Índia (5,2%), França (4,9%), Estados Unidos (4,7%) e Itália (4,6%). Quase metade dos estrangeiros está matriculada no mestrado (48%), seguido pela graduação (36%). O curso mais frequentado é o de engenharia, e Berlim, a cidade mais procurada.

Republicar