guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Mais frio nos andes

PAULO ROBERTO MARTINI/INPEDe 1976 a 2005: cresce acúmulo de neve nas nascentes do AmazonasPAULO ROBERTO MARTINI/INPE

O geólogo Paulo Roberto Martini, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), viu o inverso do que esperava em imagens de satélite dos anos 1970 e desta década das nascentes do rio Amazonas, nos Andes peruanos: havia menos neve 30 anos atrás. A constatação indica que o alto das montanhas onde o maior rio do mundo se forma estaria sujeito a um resfriamento, não a um aquecimento. Segundo dados de outras instituições, a intensificação de variações climáticas geradas pelo El Niño e pela La Niña — respectivamente, o aquecimento e o resfriamento do Pacífico equatorial — poderia aumentar a intensidade das chuvas na região e, portanto, o acúmulo de neve. Emerge daí uma explicação associada às mudanças climáticas para as cheias dos rios Solimões e Negro, os formadores do Amazonas, que cobriram cidades do Amazonas e do Pará quase por completo. “Será que as imensas neves dos últimos anos chegam na forma de cheias no baixo Solimões, represando o Negro e provocando as grandes cheias?”, indaga. Ele e sua equipe agora testam esse raciocínio, que implica cheias ainda maiores nos próximos anos.

Republicar