Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Mundo

O primeiro reajuste em 22 anos

Cerca de 22 mil professores de universidades públicas do Peru receberam em setembro um aumento de salário entre 10% e 12%, no primeiro reajuste salarial dos últimos 22 anos. Para conseguir o aumento, foram necessários quatro meses de negociação e 40 dias de greve, o que provocou um atraso no segundo semestre acadêmico. O salário médio de um professor universitário peruano com dedicação exclusiva e dez anos de experiência é de 1.550 sóis (cerca de US$ 470). Um professor com a mesma experiência numa boa universidade privada recebe entre US$ 2 mil e US$ 3 mil. O presidente do Peru, Alejandro Toledo, concedeu o reajuste na forma de abono especial, que não pode ser incorporado às aposentadorias. A grande reivindicação dos professores, não atendida pelo governo, era a regulamentação de uma lei de 1983 que estabelece paridade entre o salário dos docentes e o dos juízes federais. Se a velha lei saísse do papel, o aumento chegaria a 332%. (SciDev.Net, 1º de setembro)

Republicar