guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Estratégias

O salto do ProBE

De 2000 para 2001, saltou de 303,5 mil para 2,2 milhões o número de usuários que entraram no sistema do Programa Biblioteca Eletrônica (ProBE), da FAPESP, fizeram a busca de um artigo nas editoras científicas internacionais que integram o sistema e, em seguida, fizeram o download do texto completo. O incremento foi de 625% e reflete a necessidade e o interesse dos pesquisadores em acompanhar a produção científica internacional e a importância da democratização do acesso às publicações especializadas.O ProBE foi criado em 1999 como um consórcio entre a FAPESP, o Centro Latino-Americano e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde (Bireme) e as universidades públicas no Estado – Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Posteriormente, incorporaram-se ao programa institutos de pesquisa estaduais e federais no Estado. Todos os professores, pesquisadores e estudantes dessas instituições têm acesso aos textos científicos das editoras Academic Press (178 títulos), Gale Group (505 títulos), HighWire Press (36 títulos), Elsevier Science (829 títulos), Ebsco Online (512 títulos), aos 498 títulos das editoras MIT Press, Blackwell Science e Blackwell Publisher e aos 71 da SciELO. Para efeitos comparativos, foram consideradas apenas as quatro primeiras editoras, cujos títulos estavam disponíveis nos dois anos.

Republish