guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Óleos brasileiros que limpam o solo

Duas agências financiadoras de pesquisa dos Estados Unidos estão investindo US$ 2,22 milhões em fito-recuperação – plantas que absorvem produtos tóxicos do solo e da água. No Brasil, Márcia Bragato, orientada por Omar A. El Seaoud, ambos do Instituto de Química da Universidade de São Paulo, desenvolveram um esquema simples, versátil e economicamente viável para descontaminação do solo. Retira-se o solo contaminado para poder tratá-lo sem contaminar o lençol freático. Essa terra é lavada com uma mistura biodegradável (microemulsão) composta de óleo vegetal, água e tensoativo (espécie de detergente). “Usamos óleos vegetais brasileiros (babaçu, coco e dendê), para confeccionar um agente descontaminante”, explica Seaoud.

Após a lavagem, o solo é separado da microemulsão, lavado com água e recolocada no local de origem. Numa segunda etapa, a microemulsão é separada, reciclada e, o que sobra, a parte oleosa contendo os poluentes, pode ser biodegradada ou incinerada. Embora haja projetos semelhantes na Europa e Estados Unidos, os óleos vegetais brasileiros possuem composições químicas favoráveis, sendo a descontaminação realizada a temperaturas muito próximas da ambiente. A pesquisa já foi concluída em laboratório, na USP, e agora deverá ser testada em um escala piloto, afirma o pesquisador.

Republicar