Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Pequenos furos de uma peneira

Um novo processo de obtenção de peneiras com furos extremamente pequenos que podem chegar à ordem de dezenas de nanômetros (1 milímetro dividido por 1 milhão) foi patenteado por um grupo de pesquisadores do Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), coordenado pela professora Lucila Cescato. A técnica utiliza um processo semelhante à produção de CDs e DVDs em que uma matriz em resina, gravada com laser em relevo, serve como molde para deposição de níquel. A membrana metálica resultante é vazada com cerca de 1 milhão de furos regulares por milímetro quadrado e pode barrar as menores bactérias. Essa regularidade torna essas peneiras superiores em qualidade aos filtros porosos que possuem furos irregulares. A peneira poderá ser usada em sistemas de microfiltração e separação de materiais nas indústrias farmacêutica e alimentícia. Outros usos estão na filtragem de água em equipamentos de hemodiálise e na separação de fragmentos de DNA. Além disso, como as matrizes são produzidas em relevo, é possível fabricar um molde com relevo invertido e estampar as peneiras em materiais biocompatíveis, ampliando as aplicações.

Título
Processo de fabricação de peneiras submicrométricas
Inventores
Edson José de Carvalho, Luís Enrique Gutierrez Rivera e Lucila Helena Deliesposte Cescato
Titularidade
FAPESP/Unicamp

Republicar