guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Meteorologia

Piora na previsão do tempo

ZHAW School of Engineering Mapa do tráfego aéreo comercial; cada ponto amarelo representa um aviãoZHAW School of Engineering

A redução de voos comerciais provocada pela pandemia do novo coronavírus levou a um efeito inusitado: diminuiu a precisão da previsão do tempo em certas regiões do planeta. Durante o voo entre diferentes localidades, os aviões registram informações sobre os ventos, a temperatura, a pressão e a umidade relativa do ar. Os dados fornecidos por milhares de voos diários ajudam a alimentar os modelos de previsão meteorológica. A pandemia, porém, deixou boa parte da frota aérea no chão, causando uma redução de 50% a 75% nas observações feitas por aeronaves. A consequência foi uma piora na precisão dos dados. O pesquisador Ying Chen, da Universidade de Lancaster, no Reino Unido, comparou a acurácia das previsões meteorológicas feitas de março a maio deste ano com as do mesmo período de três anos anteriores e constatou uma queda na precisão dos dados sobre temperatura, umidade relativa, pressão atmosférica e velocidade dos ventos (Geophysical Research Letters, 15 de julho). A piora foi maior tanto nas regiões com intenso tráfego aéreo (Estados Unidos, sudeste da China e Austrália) quanto nas mais remotas (Groenlândia, Antártida e deserto do Saara).

Republicar