guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Malária

Proteína pode deter malária

Cientistas da Universidade de Washington em St. Louis, Estados Unidos, identificaram uma proteína produzida pelo protozoário causador da malária que se mostrou essencial para a conquista das células vermelhas humanas e, eles acreditam, poderá se constituir em um novo alvo terapêutico, desde que possa ser bloqueada. “O parasita da malária controla e remodela as células vermelhas do sangue, secretando centenas de proteínas depois que se instala lá dentro”, disse Dan Goldberd, chefe da equipe da universidade que liderou esse trabalho, em um comunicado da agência Eurekalert, a respeito do estudo publicado em fevereiro na revista Nature. “Mas sem essa proteína, a plasmepsina V, as outras proteínas do parasita não podem ser produzidas e assim o processo infeccioso para.” Em testes in vitro, os parasitas em que essa proteína foi desativada foram incapazes de produzir as proteínas que lhes permitiriam se apossar do controle das células vermelhas do sangue humano.

Republicar