Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Bioquímica

Rendimento esportivo

Revisar os mecanismos relacionados à modulação da serotonina cerebral, processo que pode afetar o rendimento dos atletas, é o objetivo do artigo “Implicações do sistema serotoninérgico no exercício físico”, de Luciana Rossi e Julio Tirapegui, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP). “Uma abordagem emergente e polêmica desses mecanismos está relacionada à fadiga durante atividade de curta e longa duração, além de sua relação com a função serotoninérgica cerebral”, afirmam os pesquisadores. “Os mecanismos propostos para o desenvolvimento de fadiga precoce durante o exercício se apresentam amplamente inexplorados.” O foco bioquímico do estudo é o aminoácido precursor da serotonina cerebral: o triptofano, aminoácido essencial tanto para humanos como animais. Porém sua importância não se restringe apenas à contribuição no crescimento e síntese protéica. “Como precursor da serotonina cerebral, o triptofano exerce papel fundamental em diversos mecanismos fisiológicos e comportamentais como sono, depressão, ingestão alimentar, fadiga, entre outros”, alertam os pesquisadores. Em relação à atividade física, há envolvimento do triptofano tanto em exercícios de longa como de curta duração. O estudo reflete ainda sobre os prováveis mecanismos envolvidos na “hipótese da fadiga central” e a oferta de carboidratos e aminoácidos como estratégia para alcançar melhora no rendimento esportivo.

Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia – vol. 48 – nº 2 – São Paulo – abr. 2004

Republicar