guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Satélites comunicam-se por meio de laser

O que parecia coisa de filme de ficção científica tornou-se realidade: dois satélites da Agência Espacial Européia (ESA) conseguiram trocar informações entre si graças a um feixe de laser que transmitiu informação numa velocidade de 50 megabites por segundo com uma taxa de erro de 1 bite a cada 1 bilhão. Foi a primeira comunicação óptica entre satélites realizada na história. A façanha foi concretizada pelos satélites Spot-4 e Artemis, que orbitam ao redor da Terra. O Spot-4 é um satélite de sensoreamento e o primeiro dotado de um terminal de comunicação Silex, a sigla em inglês para experiência de comunicação entre satélites por meio de laser de semicondutor.

O Artemis é usado em telecomunicações. De acordo com o professor José Joaquim Lunazzi, do Instituto de Física Gleb Wataghin, da Universidade de Campinas (Unicamp), o avanço reveste-se de importância porque a transmissão de dados no espaço apresenta vantagens sobre a comunicação via fibra óptica realizada na terra que não dispensa o uso do cabo. No futuro, as transmissões via satélite poderão se valer de feixes de laser. “Assim, consegue-se passar muito mais informação com menos interferência”, diz ele.

Republicar